Flamengo empata e há somente uma possibilidade para melhorarmos...

| 13/06/2017 |
Flamengo entrou em campo para enfrentar o Avaí em Florianópolis. Partida essa dentro de um cenário de total crise no departamento de futebol. Desde a eliminação na Libertadores, o time vem se apresentando muito mal com atuações pra lá de questionáveis. Na própria Libertadores dos 6 jogos disputados, em 5 deles Flamengo foi superior ao adversário, mesmo naqueles em que saiu derrotado contra o Universidad do Chile e Atlético PR.


Nesse contexto, uma pergunta que precisamos fazer: como um time que vinha se apresentando bem até em jogos decisivos e com grande apelo, simplesmente perde sua conexão e para de jogar? Nós, rubro-negros, precisamos parar para pensar nisso, independente de preferências por jogador A ou B, ou simplesmente, campanhas fora ou fica Zé Ricardo. O que pode estar acontecendo de verdade para tanto retrocesso na organização e desempenho da equipe?

Damião fez belo gol de bicicleta e empata a partida. Fonte: Globoesporte
Vale para isso, voltarmos um pouco no tempo. Coisa de 1 ano apenas. Exatamente quando ZR foi chamado para suprir a ausência do Muricy adoentado. Flamengo vinha de uma crise maior até em comparação com a de hoje em dia. Eliminação para Fortaleza na Copa do Brasil, atuações desastrosas contra o Confiança e no fraco Campeonato Carioca. O time uma verdadeira zona, sem qualquer tipo de organização. ZR, vindo das divisões de base e sem qualquer experiência nos profissionais, assume e imediatamente o time apresenta sinais de melhora, principalmente na organização da equipe.

Quando menos se esperava, jogando "fora de casa" 33 partidas das 38 disputadas, o Flamengo se torna candidato ao título não apenas pelos resultados, mas também pelo bom futebol que vinha apresentando. O ano vira, ZR merecidamente é mantido no comando, e Flamengo inicia o ano jogando bem e até mesmo com algumas variações táticas que sempre se cobrou de maneira correta, em relação ao ano passado. Entra na Libertadores, e como já falamos, faz bons jogos, sendo até considerado pela grande mídia esportiva como o melhor time brasileiro na competição em determinado momento. O time não consegue a classificação para as oitavas e tudo desanda. Nesse momento entra a pergunta que fiz acima. Como pode as atuações caírem tanto de qualidade? 

Existem diversas possibilidades, mas as principais (não todas) que lemos e escutamos são:

Fora Zé Ricardo - será mesmo que ele é o único culpado? Por mais que cada um tenha suas preferências por determinados jogadores, inclusive eu, em diversas partidas vemos claramente que nenhum setor do Flamengo consegue funcionar como antes. Nenhum! E mesmo quem ache que um jogador X compromete o time todo, vale lembrar que esse mesmo jogador foi titular na maioria das partidas ano passado e ainda nas boas exibições desse ano. Calma, não estou defendendo nem jogador X, nem o técnico. É apenas uma constatação de fatos.

Baixa confiança - é uma possibilidade difícil identificar de longe por ser abstrata, sem dados concretos. Mas é uma possibilidade por conta da precoce e dolorida eliminação da Libertadores. E obviamente isso influencia como um todo. Analisando os jogos, dificilmente alguém arrisca uma jogada diferente. Tentam fazer o básico, o que facilita a leitura do adversário. Então quer dizer que já achamos o problema? Também não! É apenas mais uma possibilidade.

Time perdeu a confiança no ZR - também é uma possibilidade e que pode e deve ser identificada no dia a dia principalmente. Nas partidas não identifico corpo mole do time, para ser algo primordial. Um exemplo: no jogo de ontem contra o Avaí na confusão do pênalti marcado e desmarcado, o jogador do Avaí arranca praticamente do meio campo e o atacante (!!!) Éverton o acompanha até o final da jogada dentro da área. Se fosse corpo mole, será mesmo que isso aconteceria? Possivelmente não! Mas vale analisar por esse único lance? Também não!

Falta de oportunidades para outros jogadores - também não vamos entrar em discussão sobre quais jogadores deveriam ter tido mais oportunidades. Mas realmente falta ao Flamengo um pouco mais de concorrência para afastar qualquer tipo de acomodação por quem é sempre escalado, ou insatisfação por quem quase nunca joga ou não tem uma sequência de jogo. Então, caso isso esteja acontecendo, o ZR é culpado já que ele é responsável pela escalação, certo? Nesse ponto, sim! A manutenção ou mudança na equipe é de responsabilidade única dele. 

Dentre todas as possibilidades expostas, eu ficaria com essa última opção com uma boa pitada de baixa confiança. Mas isso não quer dizer que eu queira que demitam para ontem o ZR. Acho que ele deve dar oportunidades para outros jogadores, principalmente substituindo os mais contestados atualmente, Márcio Araújo e Arão, já que Muralha e Rafael Vaz já foram barrados. Não só dá oportunidade para outros jogadores, como ganha parte da torcida e alivia, se é que é possível, um pouco da pressão. Acredito que depois da Libertadores essa concorrência interna já deveria ter sido promovida. Só tem um ponto que devemos imaginar: se logo após a saída precoce na Libertadores tivesse ocorrido essas barrações em massa, não tenho dúvidas que o elenco poderia se voltar contra o próprio ZR, por ter "condenado" esses jogadores como únicos culpados pela tal eliminação. Não é uma justificativa para o ZR ter mantido o time e sim uma possibilidade. O que não deixa de estar errado. É um problema inerente a profissão de técnico de futebol de qualquer clube e que deve ser resolvido.

Se realmente eu tiver certa razão no que acho que vem acontecendo, acho justa a manutenção do ZR. Se identificaram internamente que o time perdeu a confiança no ZR acredito que a troca de comando já teria acontecido se fosse esse o problema. Vale citar nesse cenário, notícias vinculadas por alguns meios, que logo após o término da partida contra o Avaí, Diego e Juan, dois líderes no elenco, cobraram fortemente todos os jogadores dentro do vestiário. Caso isso realmente tenha acontecido, difícil imaginar que apenas os 2 líderes do elenco não estejam contra ZR.

Diego jogou os 90 minutos e vem recuperando novamente o ritmo de jogo. Fonte: Veja
A questão principal é: temos um técnico com mais de 1 ano de bom trabalho. Bom trabalho sim. Gostem ou não do ZR, os números deles são incontestáveis. Falar que ano passado deixamos de ganhar o brasileiro por culpa dele, veja novamente as condições que ele assumiu o time do Muricy e as dificuldades do ano passado, sem termos uma casa para jogar. Falar que a eliminação da Libertadores foi por única culpa do ZR é esconder também os incríveis gols perdidos por jogadores incontestáveis como Guerrero e naquela época Arão no jogo do Chile, de Damião (um deles sem goleiro) e da falha de Muralha no jogo no sul contra o Atlético-PR. Todos tem culpa! Inclusive a diretoria ao avaliar como boas contratações a vinda de Berrío que nada fez até agora e inclusive ficou 3 jogos suspenso na Libertadores, Donatti que vive machucado, Mancuello que chegou com status e preço de craque e não rendeu até agora. Então, ZR não deve carregar essa culpa sozinho. É um conjunto de erros!

Mudar o comando agora significa jogar o trabalho de 1 ano fora e praticamente começar outro do zero. Nenhum dos técnicos disponíveis tem o mesmo estilo de jogo do ZR para dar continuidade ao trabalho. Dorival talvez seja o mais próximo, mas dificilmente será contratado com essa diretoria, pois ainda rola na justiça o processo movido por Dorival em decorrência da sua demissão, e que negou por diversas vezes qualquer tipo de acordo com a atual diretoria. Marcelo Oliveira, além de vir de 2 péssimos trabalhos com elencos caros, é completamente oposto ao estilo de ZR, sendo o elenco do Flamengo montado exatamente para as necessidades do estilo de jogo atual. A contratação do ex-santista Geuvânio, que deve ser anunciada hoje, é um claro sinal disso. Aliás, qual o estilo de jogo do Atlético-MG do Marcelo Oliveira ano passado? Chutão para frente e a quarta defesa mais vazada do campeonato.

Independente de quem jogar amanhã às 21h na partida contra a Ponte Preta na estreia da Ilha do Urubu, será o Flamengo em campo! Independente de quem estiver na beira de campo decidindo quem entra e sai da partida, estará vestindo Flamengo! E independente da sua preferência por jogador ou treinador, os que hoje defendem o Flamengo são os que estarão lá disponíveis! E Flamengo é maior que qualquer clube, maior que qualquer dirigente, maior que qualquer jogador, maior que qualquer técnico. O Flamengo é do tamanho de sua torcida! E por falar em torcida, a única certeza que tenho numa crise como essa, é que somente nós poderemos retirar o Flamengo dela mais uma vez, colocando em prática uma música muito cantada atualmente:

"Te juro que no pior momento,
 Vou te apoiar até o final!"

E que cada um decida quem vaiar e xingar, mas após o apito final! Ninguém é mais ou menos Flamengo por preferir A ou B! Flamengo é um só! E Flamengo é Flamengo...

Que assim façamos!

SRN!
@Rodri_Bruno




0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário