Enquanto Escobar dominava Medellín, clubes capixabas eram bem representandos no futebol nacional

| 25/10/2015 |
Pablo Escobar frequentou e criou estádios, em Medellín, na Colômbia. 
Foto: Isabela Henriques / Twitter: @isa_henriques
O momento certo para comentar sobre a ligação entre Pablo Escobar, Narcotráfico e Futebol. Exatamente agora onde estão lançando-se séries, livros e afins, inclusive, a série Narcos produzida pela Netflix. Como falar do narcotráfico no Cartel de Medelín e não vir a cabeça o maior traficante da história da Colômbia, chamado Pablo Emilio Escobar Gaviria. Muitos irão se perguntar, mas ele não ligava para futebol errata, Escobar era muito fanático por futebol e chegou ao investir no Nacional.

Outra pergunta que irá vir a cabeça de todos “O que o narcotráfico tem a ver com o futebol capixaba naquela época?”. Nesse texto, você irá saber onde os principais times do estado do Espírito Santo como Rio Branco, Desportiva Ferroviária e Vitória se encontrava no futebol nacional na série A, B ou C. O texto irá se baseado na vida de Pablo Escobar e seu envolvimento com o futebol, e ao mesmo momento, falar como andava a situação dos clubes.

sWkFW
Escobar um homem ousado, que chegou a visitar a Casa Branca comoum simples turista.
Pablo Escobar nasceu na cidade pequena de Rio Negro, em Antioquia, em 1949, era o terceiro de sete filhos de Abel de Jesús Dari Escobar, que era um fazendeiro, e de Hermilda Gaviria, que era uma professora de escola primária. Chegou até um curto período de tempo na Universidade Autônoma Latino americana, estudando Ciências Políticas, em Medellín. Antes de se tornar o maior traficante do mundo, Escobar praticava pequenos golpes como contrabando de cigarros falsos e venda de bilhetes de loteria falsificados. Ele também era guarda-costas e era um grande ladrão de carros. Antes de entrar no tráfico, Escobar conseguiu 100 mil dólares sequestrando um executivo de Medellín.

Pablo Escobar e sua ligação com o Futebol

Nesta imagem, Escobar tinha inaugurado um estádio feito por ele. 
Graças a Escobar, o Nacional, em 1989, consagrou-se  o primeiro time da Colômbia campeão da Libertadores. Pablo fez várias ameaças de morte e ofereceu fortunas a árbitros para ajudar o Nacional naquela Libertadores. Um dos juízes assassinados foi  Álvaro Ortega, após um jogo entre Atlético Nacional e América, um jogo que ficou apenas no empate, a atuação do árbitro não o agradou, ele foi assassinado, enquanto, estava a caminho de um restaurante. Escobar simplesmente mudou o cenário do Futebol Colombiano.
.
#Hace25años: Álvaro Ortega, el árbitro que asesinaron en Medellín http://t.co/JeYsD0ByfQ http://t.co/gLsfo7WBf9
Jornal colombiano destaca a morte de Ortega: "Nem os árbitros de futebol são salvos"
Período em que Pablo Escobar estava comandando o tráfico de Medellín, o futebol de ES estava no cenário nacional do futebol

Agora vamos explicar a ligação entre El Patron e o Futebol Capixaba. Em 1975, quando Escobar começou a se envolver com tráfico de cocaína, o futebol do Espirito Santo não estava no patamar do futebol brasileiro, neste ano, pela final do Capixaba, que acontecia entre os dois maiores rivais do estado  Rio Branco x Desportiva, nesta final a equipe capa-preta foi concedida campeã. Ainda em 76, o Rio Branco disputou a Série A do Brasileiro, mas fez uma campanha pífia com apenas 1 ponto diante de 8 jogos sendo o último do grupo 1 e também neste ano a Tiva frequentou a Série A, mas teve uma campanha melhor que o seu rival, a equipe grená ficou em 7 lugar, com 5  pontos. Um ano depois, quem era o campeão capixaba era o Vitória, vencendo na final o Rio Branco e, neste mesmo ano, Escobar e seus homens foram pegos com 18 quilos de pasta base, utilizada na composição da coca após retornarem do Equador. 

"Plata o plomo?"
No começo, Pablo Escobar tentou subornar os juízes de Medellín, que estavam com processo sobre ele, meses depois conseguiu subornar os dois policiais e o caso foi arquivado. Diante disso, começou sua política de lidar com autoridades matando-as ou subornando-as, o famoso sistema “O PLATA O PLOMO” (ou prata [dinheiro] ou chumbo). No ano seguindo, em 1977, o atual campeão do Capixaba, o Vitória ia para Série B do Brasileiro, mas como não houve foi diretamente para a elite do futebol nacional fazendo uma campanha com: 10 jogos, 3 vitórias, 2 empates, 5 empates com 9 pontos. Também quem estava presente novamente era a Desportiva, ficando uma colocação a cima do Alvianil e quase se classificando para próxima fase.

Durante os anos 80, as equipes capixabas ficavam como umas gangorras nos campeonatos nacionais anos subiam e desciam diariamente de divisões, aliás, apenas os clubes da capital que frequentavam os campeonatos nacionais. Ate que quando, o Estrela, time do interior de ES participou da Série B, em 1987, por ser vice-campeão do Capixaba. Depois de o Estrela ter participado de um campeonato nacional, em 1990, foi a vez de o Colatina participar da Série C.

Um ano depois, o Colatina disputou a Série B, junto com outro time capixaba, a Desportiva, mas os dois times não fizeram uma boa campanha naquele ano. Neste mesmo ano, Pablo Escobar cometeu o assassinato de Luis Carlos Galán, um candidato à presidência, Escobar fez um acordo com o governo colombiano para evitar sua extradição para os Estados Unidos ou sua morte pelo Cartel de Cali.  

Rio Branco disputando uma partida pelo Campeonato Brasileiro, em 1986, pela Série A.
Ele foi pressionado pelas autoridades e pela opinião pública, Escobar foi preso em uma prisão luxuosa, construída por ele mesmo, a La Catedral, segundo o qual ele seria preso por uma sentença de cinco anos e a garantia de sua não extradição para os Estados Unidos. Muitas vezes, Escobar foi visto em Medellín fazendo compras, jogos de futebol e festas tendo várias fotos divulgadas nesses lugares. Teve um momento que o povo forçou o governo colombiano agir até o momento, que um oficial do governo tentou transferir Escobar para outra prisão em 22 de julho de 1992, mas ele escapou com medo de ser extraditado para os Estados Unidos e como ele dizia “prefiro uma cova na Colômbia a uma cela nos EUA”.

Desportiva enfrentando o Paraná Clube, na Vila Capanema,
em 1993, pela Série A. Foto: Gazeta do Povo
No ano de sua morte, em 1993, o futebol capixaba no cenário nacional estava sendo representado pela Desportiva Ferroviária, na Série A, mas foi uma campanha medíocre sendo o último de 32 times. A morte de Escobar aconteceu, em 2 de dezembro de 1993, um dia após o seu aniversário de 49 anos. Ele se encontrava escondido em um bairro de classe média em Medellín, foi cercado e teve troca de tiros entre os policias e os guarda-costas de Pablo Escobar.

A morte de Escobar aconteceu em um telhado sendo atingido por dois tiros na perna, no torso e por um tiro fatal através da orelha. Não se sabe se essa foi a real história sobre a morte do maior traficante da Colômbia, tendo várias versões diferentes, inclusive, de sua família dizendo que ele próprio cometeu o suicídio. 

Escobar acompanhando uma partida de futebol na Colômbia.
Após essa trajetória de Pablo Escobar e o futebol capixaba no futebol nacional, poucos clubes de ES conseguiram ter o seu auge no cenário nacional. A última melhor divisão que o clube capixaba disputou aconteceu com a Desportiva, pela Série B, em 1999, após isso vários clubes do Espirito Santo ficaram desestruturado, sendo o Vitória, em 2007, disputando a Série C, de lá pra cá os clubes capixaba ficando apenas na última divisão do campeonato tendo que disputar apenas dois torneios no ano. 

O conceito do texto é que os torcedores dos times que existem no Espirito Santo, fiquem sabendo como era o seu clube naquela época. Espero que todos gostem do texto, até a próxima!
0 Comentário(s)
Comentário(s)

Nenhum comentário:

Postar um comentário