"Eu duvido de quem duvida dessa camisa."

| 14/05/2015 |
Jogadores do Cruzeiro comemorando a classificação.
Como geralmente já acontece em dias de jogos, nesta quarta-feira, 13 de maio, acordei completamente ansiosa. Me faltava concentração em tudo que tentava fazer. Nervosismo somado com medo, desespero e... confiança. Nesta noite, o Cruzeiro enfrentaria o São Paulo e o classificado jogaria as Quartas de Final da Copa Libertadores. Para classificar, a Raposa deveria ganhar por pelo menos dois gols de diferença. Caso ganhasse de apenas 1 a 0, o classificado seria decidido nos pênaltis. 

     Após uma longa semana ouvindo dos meus amigos tricolores que já estava ganho e o São Paulo passaria para a próxima fase, chegou a hora de jogar na nossa casa. 

   Rumo ao Mineirão, carros enfeitados com bandeiras azuis e brancas indicavam o caminho para o palco do show que estava por vir.

    Ao chegar nas redondezas do estádio, me surpreendi. As ruas da Pampulha haviam sido invadidas pela China Azul. Não só isso me alegrou, mas também perceber a paz manifestada pelas duas torcidas. Torcedores tricolores e celestes andavam juntos em direção ao Mineirão, cantavam, zoavam e davam exemplo de como se comportar. 

    Consegui entrar no estádio apenas cinco minutos depois do início da partida. Ao chegar nas arquibancadas, senti meu coração bater mais rápido e minha mão tremer. Repeti o sinal da cruz três vezes, como de costume: "Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém!"

    O Cruzeiro pressionava e a torcida não parava de cantar. 40 mil torcedores, alguns confiavam, outros duvidavam. Muitas chances de gol, mas a bola teimava em não entrar. 
     O primeiro tempo terminou em 0 a 0, o que aumentava ainda mais minha agonia. 

    O time voltou para o segundo tempo melhor ainda e com uma raça que nos enchia de orgulho. Queria e buscava o gol sem parar. A superioridade do Cruzeiro em finalizações (25 a 3) tomou conta do jogo. 

     O show começou verdadeiramente aos 9 minutos da etapa final, em uma jogada iniciada pelo lateral-direito Mayke. Ele cruzou a bola na área, e Rogério Ceni saiu do gol para buscá-la. Porém, ela passou do goleiro e sobrou nos pés de Leandro Damião, que ficou cara a cara, marcando o primeiro e único gol da partida. A torcida foi à loucura!

Leandro Damião comemorando o gol. / Foto: Eugenio Savio
    Com várias outras importantes chances perdidas, a partida terminou em 1 a 0. Meu Deus... a decisão seria nos pênaltis. Meu coração disparava! 

    Vai começar... Olho pro lado e vejo torcedores rezando ajoelhados. O primeiro a bater seria o Rogério Ceni. Gol do São Paulo. Em seguida, o Damião representaria o Cruzeiro. A bola passou por baixo do goleiro, bateu na trave e não entrou. Ganso marcou outro para São Paulo. Marquinhos também marcou para o Cruzeiro. Na vez do tricolor, o Souza chuta pra fora. Arrascaeta bate rasteiro e marca para o time de Minas. FÁAAAAAAAAAAAABIO! 
A Muralha Celeste defende o pênalti batido pelo atacante Luis Fabiano. Henrique acerta pro Cruzeiro e Centurión pro São Paulo. O zagueiro cruzeirense Manoel bate mal e Rogério Ceni defende. Meu Deus... Meu coração não aguentava mais! E novamente: FÁAAAAAAAAAAABIO! O goleiro do Cruzeiro defende outro pênalti, e precisamos apenas acertar o seguinte. VAI, CRUZEIRO! CONFIA! Gabriel Xavier seria o próximo a bater. Nesse momento, posicionei meu celular para filmar a cobrança. A torcida deu o último incentivo gritando "É, XAVIER! É, XAVIER" e em seguida o Mineirão se calou. Era possível escutar as batidas dos corações cruzeirenses. Gabriel se prepara para bater e: GOOOOOOOOOOOOL DO CRUZEIRO! E O CRUZEIRO ESTÁ CLASSIFICADO PARA AS QUARTAS DE FINAL DA LIBERTADORES! 

Defesas de Fábio garantem a classificação celeste na Libertadores. / Foto: Washington Alves 
    Não sabia como reagir. Só pensava em gritar, chorar, abraçar a todos e comemorar! Classificação mais que merecida. Vitória histórica. Jogo que ficará guardado pra sempre em minha memória e de toda a China Azul. Juntos somos mais fortes. E nunca, ninguém deve duvidar de nossa camisa. São cinco estrelas que vão mais longe do que vocês imaginam!


Gabriel Xavier se preparando para bater o pênalti. 

1 Comentário(s)
Comentário(s)

Um comentário: